Pesquisar

sexta-feira, 6 de novembro de 2015

O monge budista que ficou bilionário esnobando investidores

“Os empresários devem fazer com que todos os seus funcionários estejam felizes, tanto material como intelectualmente”, disse Inamori. “Esse é o objetivo. O objetivo não deveria ser trabalhar para os acionistas”.

Fonte e demais informações: http://exame.abril.com.br/negocios/noticias/o-monge-budista-que-ficou-bilionario-esnobando-investidores