Pesquisar

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Universitários desenvolvem aparelho que converte microondas em electricidade

Dois estudantes da Universidade de Duke, nos Estados Unidos, desenvolveram um aparelho que é capaz de recolher sinais electromagnéticos de outros aparelhos, neste caso as microondas, e convertê-los em electricidade.
Desta forma, este aparelho, construído a partir de metamateriais – materiais que são produzidos artificialmente, dotados de propriedades físicas que não são normalmente encontradas na natureza –, consegue captar os “desperdícios” electromagnéticos de outros aparelhos, como os satélites ou os dispositivos Wi-Fi, e transformá-los em energia eléctrica.
A equipa – Allen Hawkes e Alexander Katko -, que é supervisionada pelo professor e investigador de engenharia eléctrica e computacional, Steven Cummer, diz que o circuito11 criado é capaz de converter as radiações electromagnéticas em 7,3 volts de energia eléctrica. Tal capacidade é comparável aos carregadores USB para dispositivos móveis que fornecem cerca de cinco volts de energia.
“Temos estado à procura da maior eficiência energética possível”, indica Hawkes, citado pelo Gizmag, revelando que até ao momento conseguiram alcançar uma eficiência de 37%, que é comparável aos painéis solares.
Além das microondas, os investigadores afirmam que o dispositivo de metamateriais pode ser aperfeiçoado para captar energia de outra gama de frequências, como as ondas sonoras e as vibrações.
“Até agora, muito do trabalho feito com metamateriais tem sido teórico”, afirma Katko. “Estamos a mostrar que, com um pouco de trabalho, estes materiais podem ser úteis para aplicações do consumidor”, acrescenta.
Os estudantes acreditam ainda que, com algumas modificações, o dispositivo pode ser aplicado em dispositivos moveis, para transformar as microondas desperdiçadas em energia. Colocar o aparelho nos telhados das habitações é outra das possíveis aplicações, uma vez que poderia transformar as microondas enviadas para a Terra pelos satélites que estão em orbita.