Pesquisar

terça-feira, 8 de outubro de 2013

Nobel de Física vai para Peter Higgs e François Englert, descobridores da “Partícula de Deus”

Jamil Chade
GENEBRA – Peter Higgs e François Englert são os vencedores do prêmio Nobel da Física por terem identificado há 50 anos partículas que explicam a formação do Universo e a vida como a conhecemos hoje. Trata-se do bóson de Higgs, teoria que os cientistas haviam formulado nos anos 60 e que apenas no ano passado, depois de gastar US$ 8 bilhões, é que testes conseguiram provar suas teses e identificar o que seria o bóson. Para o Nobel, o prêmio vai para uma descoberta que abriu uma nova dimensão da física e que seria equivalente na ciência apenas ao descobrimento do DNA ou das teorias de Isaac Newton.
O responsável por comprovar que Higgs e Englert estava certo foi o Centro Europeu de Pesquisas Nucleares (Cern), que anunciou em Genebra que identificou uma nova partícula subatômica que poderia ser o bóson de Higgs. A revelação foi a mais importante prova da existência da peça que faltava para a teoria que explica a formação do Universo, redefinindo o mundo da ciência. Mas seu real valor, para muitos no Cern, é de que abre uma nova era desconhecida para a física...