Pesquisar

quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Ministério lança iniciativa de apoio a pesquisa de nanotecnologia

Estão previstos investimentos de R$ 440 milhões em dois anos.
Programa inclui rede de laboratórios de uso compartilhado.

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) lançou, nesta segunda-feira (19), uma iniciativa de estímulo ao desenvolvimento de nanotecnologias - uso de materiais numa escala mínima, de átomos e moléculas. Segundo o secretário do Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do MCTI, Alvaro Prata, estão previstos investimentos de cerca de R$ 440 milhões em 2013 e 2014.
“É um programa de política pública composto de várias ações estratégias para que a nanotecnologia torne a indústria brasileira mais inovadora. E, portanto, mais forte e mais competitiva, de modo também a fortalecer e aumentar a competitividade da economia nacional”, disse o ministro Marco Antonio Raupp, durante a apresentação da Iniciativa Brasileira de Nanotecnologia (IBN) na capital paulista, de acordo com nota do ministério.
Durante o lançamento, foram anunciadas as unidades que irão compor o Sistema de Laboratórios em Nanotecnologias (SisNano). Esses laboratórios terão prioridade em políticas públicas de apoio. Das 50 propostas apresentadas por instituições e universidades de todo o país, 26 foram selecionadas para integrar o sistema.
O SisNano é composto por laboratórios multiusuários especializados em nanociências e nanotecnologias. Ele tem duas categorias de unidades - os laboratórios estratégicos, ligados ao MCTI e a órgãos públicos, onde metade do tempo de uso dos equipamentos deve ser oferecido a usuários externos. A outra categoria é de laboratórios associados, localizados em universidades e em institutos de pesquisa, que devem oferecer 15% do tempo a pesquisadores e empresas de fora.